Atendimento ao Cliente: (21) 2672-7070
Clique abaixo se você for:

Médico Paciente
Empresas e Laboratórios conveniados:
0800 888 7030 Área restrita do laboratório 

Exames

Menu de Exames

O Laboratório Sérgio Franco oferece mais de 3 mil tipos de exames. Consulte abaixo a relação de todos eles:

CODIGO: BRCA1E2SA

 
NOME: SEQUENCIAMENTO DOS GENES BRCA1 E BRCA2- NGS+MLPA

 
MATERIAL: Sangue

 
RECIPIENTE: RR EDTA 4 ML

 
PRAZO: 21 dia(s)

 
COMENTARIO: COLETA* Enviar a amostra num saco canguru com a copia do pedido medico,questionario e o termo de consentimento devidamente preenchido, que seencontra no SQ Dasa.ATENDIMENTO* REQ05300 - Termo de consentimento e questionario cancer hereditario.* Copia pedido medico/relatorio ou justificativa para realizacao do teste.* Unidades com sistema Motion: digitalizacao dos documentos obrigatorios noMotion>Metodo: NGS + MLPA

 
COLETA: Obrigatorio apresentacao do Pedido Medico, preenchimento do Questionarioe assinatura do Termo de Consentimento.®Altamente recomendado que Pedido Medico apresente um breve Relatorio/HistoriaClinica sobre a suspeita diagnostica, pois isto e essencial para analise einterpretacao do exame.®

 
SINONIMO: Sequenciamento Completo dos Genes Brca1 e Brca2 - Ngs + Mlpa, Brca1 e Brca2, Sequenciamento Completo Por Ngs + Mlpa, Sequenciamento dos Genes Brca1 e Brca2- Ngs+mlpa

 
Recomendacoes:

Aconselhamento genetico e recomendado para determinar se medidas especiais de

vigilancia sao necessarias.

Metodologia:

Exame realizado pela Geneone Medicina de Precisao.

O DNA e extraido de sangue periferico, utilizando o kit Qiamp DNA Blood Mini

Kit (Qiagen). A biblioteca e preparada pelo metodo de enriquecimento seguido

de captura dos alvos (Illumina) e e submetida a sequenciamento de nova geracao

(MiSeq, Illumina). O resultado final e uma cobertura media de 100X, 100% das

bases com cobertura acima de 20X (e >95% das bases com cobertura acima de 50X)

e 20bp de regiao intronica adjagente. As leituras paired-end de 150bp sao

alinhadas contra o genoma de referencia UCSC (hg19), processadas em pipeline

de bioinformatica validado internamente e em software especifico para analise

de dados de sequenciamento (DNAStar).

As variantes detectadas sao classificados como Patogenicas, Provavelmente

Patogenicas, Benignas, Provavelmente Benignas e Variantes de Significado

Incerto, de acordo com os criterios do American College of Medical Genetics.

Sao reportadas no laudo todas as variantes Patogenicas e Provavelmente

Patogenicas. Ja as Variantes de Significado Incerto (VUS) sao reportados

apenas quando ha correlacao com a clinica. As demais variantes estao a

disposicao, se solicitadas. Quando variantes patogenicas sao encontradas, os

achados sao confirmados por sequenciamento Sanger em um sequenciador

automatico ABI3500 (Applied Biosystems).

Para avaliacao do numero de copias e utilizada a tecnica de MLPA (kits MRC-

Holland Salsa MLPA P002 - BRCA1 e Salva MLPA P045 - BRCA2/CHEK2 - exons 1 e 9

e a variante c.1100delC do exon 11), com analise de fragmentos feita em um

sequenciador automatico ABI 3500. A analise comparativa dos eletroferogramas e

feita pelo software Coffalyser.Net (MRC-Holland), especifico para esse fim. A

notacao e feita de acordo com as recomendacoes do HGVS, com numeracao feita a

partir da base A do codon de inciacao ATG. Para o gene BRCA1, e utilizada a

numeracao tradicional dos exons (24 exons, sem exon4).

Limitacoes:

Este teste pode nao detectar variantes patogenicas quando presentes em regioes

genicas para a quais a metodologia nao permite captura ou sequenciamento

adequados, como regioes ricas em GC ou AT, regioes regulatorias e areas com

pseudogenes. Adicionalmente, sequenciamento realizado neste painel nao detecta

alteracoes estruturais como translocacoes e inversoes.

Observacoes:

Esse laudo e emitido de acordo com o conhecimento cientifico atual. A

interpretacao dos resultados e classificacao das variantes podem mudar com o

avanco do conhecimento medico ou melhoria das ferramentas de analise de dados.

A ausencia de variantes patogenicas nao pode ser considerada como valor de

referencia devido a complexidade da analise, sendo recomendada a correlacao

dos resultados destes exames com o quadro clinico e outros exames

laboratoriais relevantes.

Exames geneticos nao sao ferramentas definitivas para o diagnostico. Deve-se

compreender que existem raras, mas possiveis, fontes de erro. Este exame deve

auxiliar o medico responsavel na conduta e tratamento, nao servindo como unica

fonte de diagnostico.

Referencias:

1. Richards S, et al. Standards and Guidelines for the Interpretation of

Sequence Variants: A Joint Consensus Recommendation of the American College

of Medical Genetics and Genomics and the Association for Molecular

Pathology. Genet Med. 2015 May;17(5):405-24.2015.

2. National Compreehensive Cancer Network Guidelines Version 1.2014.

Hereditary Breast and/or Ovarian cancer Syndrome.

3. Nelson, HD el al. Risk assessment, genetic counseling, and genetic testing

for BRCA Related cancer: Systematic review to update the U.S. preventive

services task force recommendation. Ann Intern Med. 2014 Feb 18;160(4).

doi: 10.7326/M13-1684.

4. Ewald IP et al. BRCA1 and BRCA2 rearrangements in Brazilian individuals

with Hereditary Breast and Ovarian Cancer Syndrome. Genetics and Molecular

Biology 39(2): 223-231,2016.